Audiovisuais

Para que utilizar?

  •      para aumentar a fixação de conteúdos, pois as pessoas retêm 20% do que ouvem, 30% do que veem e 50% do que ouvem e veem;
  •      para possibilitar mostrar imagens e textos, conjugados ou isoladamente;
  •      para facilitar a apresentação dos conteúdos.

Como elaborar e usar slides?

  •     o tamanho da fonte (letra) deve permitir que a projeção seja legível e visível de qualquer lugar do ambiente onde está sendo exibida;
  •     o conteúdo deve ser de fácil compreensão ao primeiro olhar, sem exigir ajuda do apresentador;
  •     limitar o visual com apenas uma ideia exposta para facilitar o entendimento; evitar a transcrição de textos longos;
  •     usar cores e destaques (negritosublinhado etc.), para evidenciar pontos importantes ou informações principais;
  •     usar a técnica “liga-desliga” no equipamento, a fim de manter a atenção dos participantes naquilo que o facilitador estiver enfocando;
  •     se houver necessidade de indicar o ponto abordado (detalhes em gráficos e imagens por exemplo), utilizar uma caneta (ponteira) a laser para destacar na tela de projeção.

Microfones

  • Se o microfone for de pedestal, de lapela ou tipo headset, não se deve pegá-lo e nem no suporte. As mãos ficam na posição de descanso e gesticulam normalmente.
  • Caso o microfone tenha que ser segurado, essa mão fica encostada no peito e não se deve esconder a boca com o aparelho (cantores fazem isso, oradores não!). A outra mão fica livre para gesticular normalmente. Ao cansar, troca-se de mãos, seguindo a mesma orientação.
  • Havendo fio, não se deve segurá-lo ou enrolá-lo (algumas pessoas se viciam nesse comportamento!).

Tipos de equipamentos visuais

Um equipamento adequado é fundamental para o resultado da apresentação de um líder de reuniões. Evidentemente, ele não substitui, porém complementa as competências do líder.As pessoas são diferentes e precisam de, em momentos distintos, estímulos diferenciados de aprendizagem, justificando o uso de recursos audiovisuais variados. Portanto, sempre que possível, deve-se investir nas três opções mais utilizadas:

  • cavalete com flip chart;
  • quadro-branco (com pincéis coloridos próprios). Cuidado para não usar pincéis atômico ou hidrocor, pois a tinta neles contida não sai com o apagador;
  • videoprojetor (“data show“), em diversos modelos, sendo encontradas versões portáteis bastante fáceis de serem operadas. Permite a conexão de microcomputador, filmadora, DVD player, amplificadores de som, ou seja, é bastante versátil na demonstração das multimídias existentes.

Uso do flip chart

Flip chart é o termo técnico para se referir a um bloco de folhas de papel grandes em que serão feitas anotações. Geralmente, essas folhas são colocadas em cavaletes de madeira ou de metal.

Álbum seriado é o nome que se dá a um bloco de flip chart, previamente preenchido, contendo as informações necessárias (roteiro, definições, desenhos etc.) para a abordagem do assunto.

Mural é a expressão para designar o espaço em que são fixadas as folhas de flip chart preenchidas.

Procure:

  • fazer anotações no flip chart utilizando os cavaletes (máximo três) da esquerda para a direita e seguindo uma sequência lógica;
  • conjugar o uso com quadro-branco, de forma a registrar no papel somente as informações que serão guardadas para uso futuro;
  • variar o uso de cores dos pincéis (atômico ou hidrocor com ponta grossa), valendo-se das cores fortes e dos contrastes para melhor visualização;
  • fazer o registro das sínteses das participações;
  • posicionar-se ao lado do cavalete para escrever, de forma a não prejudicar a visualização;
  • utilizar símbolos, o que permite a rapidez ao escrever e a atração do interesse do grupo;
  • evitar divisão de sílabas, letra ilegível ou pequena;
  • não escrever no cavalete enquanto alguém está falando;
  • quando utilizar um álbum seriado, prepará-lo de forma limpa, organizada e verificando a quantidade de informações por folha. Um macete para o apresentador não esquecer algum detalhe é o uso de anotações leves a lápis;
  • fazer o uso de mural, fixando na parede da sala as folhas que contenham informações relevantes para a memória do grupo (objetivos, contrato, pontos-chave do conteúdo etc.). Isso facilita a revisão, as conexões com assuntos posteriores e a fixação de ideias.